Sobre

Comunicação


Comissão de médicos da AFPES aceita acordo e interrompe paralisação
30/06/2016 - 18:12

Foto: Simes

Aconteceu na última quinta-feira (02), a reunião entre a Comissão de Negociação do movimento de paralisação dos médicos da AFPES e os advogados que respondem pelo gestor do Hospital da Associação.

As partes chegaram a um acordo, em que a Comissão da AFPES volta às atividades normalmente, abortando o movimento de greve. O acordo, proposto pelos gestores da AFPES, parte da promessa de realizarem-se os pagamentos em dia a partir do 5º dia útil de Julho, assim como a regularização de todos os atrasados que já superam 3 meses, entre salários e encargos trabalhistas.

A AFPES comprometeu-se a pagar, ainda, as férias atrasadas, em três parcelas; pagar os médicos pela produtividade pretérita, anteriores a maio de 2016, em 10 parcelas. A planilha demonstrativa da produtividade será apresentada à comissão de negociação e, posteriormente, alinhadas as informações com a mesma até o dia 25 de junho; pagar regularmente, também, a produtividade atual no 5º dia útil de Julho; comprovar a regularidade do FGTS, bem como recolher regularmente o FGTS atual; comprovar a regularidade do INSS, bem como recolher regularmente o INSS de ora em diante.

O presidente do Simes e da Fenam, Dr. Otto Baptista, entende a decisão da comissão em aceitar o acordo, porém, tem seu posicionamento de combate à situação que os médicos da AFPES tem passado nos últimos meses. ''A categoria já vem se arrastando com esse problema ha mais de um ano. A comissão deu essa credibilidade aos gestores da AFPES e a este acordo, que, caso não seja cumprido, a assembleia poderá deliberar o movimento de paralisação novamente.'', afirmou o presidente.

Ficou agendada uma reunião com a AFPES, datada para o dia 14 de setembro, para discussão das perdas salariais, em que ficou acordado o pagamento de multa de 10% sobre os valores devidos a cada funcionário.

O cumprimento das cláusulas do contrato serão acompanhadas Superintendência Regional do Trabalho e Emprego ou pelo Ministério Público do Trabalho. O acordo tem caráter nacional, abrangendo matriz, filiais e/ou sucursais da entidade/empresa, inclusive as que forem criadas posteriormente a data de celebração deste termo.

O advogado do Simes, Dr. Télvio Valim, alertou à categoria a validade e continuidade do movimento, mesmo após o acordo. ''A comissão optou por fazer um acordo com a gestão da AFPES. Contudo, caso as cláusulas não forem respeitadas e cumpridas, a assembleia continua em aberto e, portanto, legalmente, podemos voltar ao estado de greve.'', finalizou o advogado.

Estiveram presentes na reunião o presidente do Simes e da Fenam, Dr. Otto Baptista, a diretora Dra. Maria da Penha Gobbi, os diretores Dr. Ismael Ximenes e o Dr. Rousseau Ramos.

$('body').on("click","a,img", function (e) { //e.preventDefault(); alert('You Clicked Me'); });