Sobre

Comunicação


Maternidade inaugura obras sem profissionais para atender população
04/06/2018 - 16:23

A Maternidade de Carapina, na Serra, já há algum tempo vem funcionando em condições precárias. Embora o Sindicato dos Médicos reforce os seus alertas, a gestão municipal segue complicando o atendimento à saúde da população. O Simes e os profissionais da saúde avisaram os problemas recorrentes e frequentes desta Maternidade, principalmente, a ausência de um profissional médico anestesista.
Será mesmo que a Serra está pronta para atender a população?
Nesta segunda-feira (04), foi inaugurada a parte nova da Maternidade de Carapina e o Hospital segue funcionando sem um profissional desta especialidade. Durante a semana, os gestores chegaram a negociar com os representantes da especialidade, porém, um acordo não foi assinado e a Maternidade de Carapina segue aberta, com obstetras trabalhando sem o auxílio do anestesista.

Fica o alerta do Sindicato dos Médicos para a população. O que acontece se a gestante precisar de uma cesárea? Curetagem? Abdome agudo por tubária? Questões como essas são respondidas com um aviso do Sindicato aos usuários deste serviço de saúde:procurem outra instituição de saúde para conferir dignidade ao parto, uma vez que a Maternidade de Carapina é extremamente irresponsável com a vida de seus pacientes.

Na última semana denunciamos um caso de violência contra uma profissional de medicina, em seu horário de serviço, no município de Serra. Hoje denunciamos a violência diária que ocorre contra os usuários do sistema de saúde pública da cidade. A ausência de um anestesista na Maternidade de Carapina é apenas mais um episódio do descaso e desrespeito da gestão com a área da saúde, onde a parturiente tem seus direitos negligenciados e proibidos - sim, essa é a palavra, uma vez que o município proíbe que as mulheres em trabalho de parto tenham acompanhantes, como lhes é de direito.