COMUNICAÇÃO

NOTÍCIAS


Contribuição Social: O Simes na luta pela defesa médica

20/12/2017 - 16:58


O Simes é, de fato, a casa dos médicos do Espírito Santo. Nosso dever enquanto entidade sindical é, antes de tudo, zelar pela defesa aos direitos trabalhista da classe, bem como buscar uma constante ampliação desses direitos.

A luta sindical, no entanto, depende da união e força de cada trabalhador em prol do conjunto destes profissionais. Dessa forma, a sindicalização é o primeiro passo para uma entidade sindical estruturalmente sólida para lutar pela coletivo e, consequentemente, também, pelos interesses do indivíduo.

Entretanto, a sindicalização por si só não é suficiente. Os médicos precisam estar engajados com as pautas da classe, para que todos os trabalhadores sejam a representação de unidade. Cada médico precisa saber, detalhadamente, o que reivindicar e o que defender para que a classe médica siga conquistando em união com o seu Sindicato.

A consagração dos direitos trabalhistas já constantes na CLT é uma luta de classes, vencida pelo trabalhador e com base forte em seus sindicatos. Os sindicatos também lutam por acordos coletivos junto aos empregadores, sejam eles de origem pública ou privada, além de convênios médicos, odontológicos e de ordem sociais, como um plano de sócios, voltados ao lazer do trabalhador e seus familiares.

O Simes, a exemplo do exposto, possui mais de 40 empresas conveniadas dos mais variados ramos de consumo da classe médica que oferecem descontos e benefícios para médicos associados. Em busca de ampliar essa rede de serviços, o Simes pretende para 2018 buscar parcerias comerciais em todo o âmbito nacional, que ofereçam dignidade à classe médica.

Ainda, é através da contribuição do médico ao seu sindicato, que temos voz dentro das maiores redes de comunicação do Estado para defender o profissional de medicina dos ataques sofridos por gestores e, também, da população, que, na última década, entrou em rota de colisão com a classe em consequência da má gestão nas políticas de saúde pública no país.

Em suma, só a estrutura sindical, seu empenho e capacidade de organização e mobilização são capazes de unir e transformar o dia a dia dos trabalhadores brasileiros. Médico sindicalizado é médico representado!