Sobre

Comunicação


Simes conquista vitória importante em acordo coletivo para a categoria médica da FINDES
12/07/2017 - 18:21


O Sindicato dos Médicos do Espírito Santo se reuniu na manhã de hoje (12) com os gestores da FINDES para tratar do acordo coletivo de trabalho dos médicos da instituição. Os pontos-chave da negociação foram o reajuste salarial, a data-base dos médicos, jornada de trabalho e ticket alimentação. A reunião selou o Acordo Coeltivo de Trabalho (ACT) 2017/2018.

Após receber a proposta da instituição e levar à categoria, o Simes apresentou contraproposta à FINDES. Os pontos estabelecidos pelo acordo terão validade de doze meses, com início em março de 2017 e término em fevereiro de 2018. O acordo será aplicado a todos os empregados do SESI-DR/ES.

O novo acordo conquistado pelo Simes garante aos médicos do SESI um reajuste salarial de 5%, como pedido pela categoria. Ainda, o acordo prevê assistência à saúde do empregado, assim como o direito ao empregado de incluir seu cônjuge legal e filhos menores de 21 anos.

O benefício de vale refeição ou alimentação será concedido ao médico com jornada superior a 20 horas semanais. Entre outras conquistas estabelecidas no acordo coletivo, consta a liberação para aperfeiçoamento profissional. Serão liberados do ponto até 3 profissionais para participarem de congressos, cursos, seminários ou encontros, mediante comprovação de inscrição/participação por até 2 dias antes, quando realizado na Grande Vitória, 3 dias antes, quando fora do Estado e 7 dias antes, em caso de eventos internacionais. Somente serão liberadas 3 participações por médicos no período deste acordo.

A Diretora do Simes, Dra. Andrea Fiorini, que participou das negociações com os gestores da FINDES, viu como positivo o novo acordo coletivo fechado por intermédio do Simes para a categoria médica da FINDES/SESI. ''Acreditamos que a negociação foi extremamente positiva, uma vez que os médicos tiveram seus direitos respeitados, conforme demandaram. A evolução das tratativas com a FINDES aconteceram de forma natural, pois era interesse de ambas as partes firmarem este acordo coeltivo. Os 27 médicos foram devidamente representados pelo Sindicato e saíram vitoriosos.'', finalizou a diretora.

$('body').on("click","a,img", function (e) { //e.preventDefault(); alert('You Clicked Me'); });