Sobre

Comunicação


UPA DE CARAPINA TEM PORTA QUEBRADA
09/02/2017 - 14:27

Foto: Imagem de internet

Na última quarta feira, 8, por volta das 17 horas, a Unidade de Pronto Atendimento de Carapina, teve a porta danificada por uma cidadã, que atirou uma pedra contra a instalação da UPA. Os profissionais da unidade, cientificaram a Prefeitura da Serra, mas nenhuma providência foi tomada. Diante do caos generalizado que está instalado na segurança pública, os trabalhadores e pacientes estão ainda mais amedrontados e expostos à insegurança.

A unidade tem, inclusive, pacientes internados e está funcionando sem porta, em condição vulnerável a invasões. As motivações dessa ação criminosa, deliberada, por parte da mulher, ocorreram pela própria situação de insegurança extrema em que está o município e o estado.
 
O Sindicato dos Médicos do Espírito Santo exige que a prefeitura tome providências urgentes, no conserto da porta, para preservar minimamente a segurança dos trabalhadores e pacientes, que é de inteira responsabilidade daquela administração pública. Ainda, o Simes alerta a necessidade de contratação de segurança armada para as Unidades de Saúde da Serra, uma vez que o município é recorrente em denúncias da falta de segurança para os trabalhadores e usuários do serviço público de saúde no cotidiano. Com este cenário de barbárie que assola todo o Estado, a população das UPAs precisa mais de segurança armada do que habitualmente.

LINHARES

Na noite passada, os médicos do HGL em Linhares viveram uma agressão profissional frente a invasão de meliantes que possuíam dinamites. Entre 10 suspeitos, 03 foram presos. O Conselho Municipal de Saúde através da mesa gestora fez uma recomendação emergencial para contratação de guarda armada para proteção dos profissionais de saúde e usuários do hospital.

O gestor atendeu prontamente e a guarda armada iniciou o trabalho ainda na noite de ontem, a partir das 19 horas. O Simes acompanhou todo o incidente, assim como fez parte da mesa gestora com a presença da nossa diretora, Dra. Elisabeth Lima.

Fonte: Sindienfermeiros e SIMES

$('body').on("click","a,img", function (e) { //e.preventDefault(); alert('You Clicked Me'); });