Sobre

Comunicação


Simes repudia novo concurso público no município de João Neiva
25/11/2016 - 17:48

Foto: Simes                                            Fonte: Simes

Reafirmando o total desrespeito das autoridades públicas à classe médica, mais um município capixaba pretende contratar médicos oferecendo remuneração muito abaixo do piso salarial da categoria. Novamente, um município do nosso Estado, a exempo de São Roque do Canaã, desvaloriza o trabalho médico através de um concurso que só faz romper a relação com a categoria e expor a população a problemas causados pelo baixo número de médicos que aceitam e trabalham nessas condições. Dessa vez, foi a Prefeitura de João Neiva, em desrespeito maior, abre concurso público para contratação de clínico geral e médico do trabalho com salário de apenas R$ 1.982,22, para 30 horas semanais.

Conforme o Anexo III, do Edital de Concurso Público Nº 001/2016 – PMJN, por essa remuneração indigna, as atribuições do MÉDICO CLÍNICO GERAL serão: ''realizar consultas e atendimentos médicos; tratar pacientes e clientes; implementar ações de prevenção de doenças e promoção da saúde, tanto individuais quanto coletivas; coordenar programas e serviços em saúde, efetuar perícias, auditorias e sindicâncias médicas; elaborar documentos e difundir conhecimentos da área médica. Realizar tarefas inerentes à área de saúde pública.''

Ao MÉDICO DO TRABALHO caberá: ''realizar consultas e atendimentos médicos; tratar pacientes e clientes; implementar ações de prevenção de doenças e promoção da saúde, tanto individuais quanto coletivas; coordenar programas e serviços em saúde, efetuar perícias, auditorias e sindicâncias médicas; elaborar documentos e difundir conhecimentos da área médica.''

O Sindicato dos Médicos do Espírito Santo relembra que o piso salarial do médico, divulgado pela Federação Nacional dos Médicos (Fenam), é de R$ 12.993,00 para 20 horas semanais de trabalho. Dessa maneira, R$ 1.982,22 por 30 horas semanais ultrapassa os limites do inconcebível.

O Simes orienta aos médicos capixabas que não participarem de concursos públicos que ofereçam salários desrespeitosos para a categoria, uma vez que o nível de responsabilidade por ele assumido exige uma dignificação profissional. O médico não pode se deixar enganar, uma relação de trabalho com seu empregador que começa dessa forma, só tende a se tornar cada vez mais tirânico.

O Departamento Jurídico do Simes tomará as providências cabíveis para coibir e deslegitimar esse concurso público anunciado pelo município de João Neiva.



$('body').on("click","a,img", function (e) { //e.preventDefault(); alert('You Clicked Me'); });