Sobre

Comunicação


É preciso mais respeito! Profissionais são vítimas de violência
20/10/2016 - 14:55

Foto: Agência Porém

Apesar da atividade de extrema importância que exercem, os médicos integram uma categoria ainda incompreendida. Alvos de uma enorme pressão social, de cobranças por excelência profissional e por um alto padrão financeiro de vida, a realidade desses profissionais é bem mais adversa. Em seu dia a dia, os doutores vivem o estresse dos plantões em unidades superlotadas, sucateadas e mal aparelhadas e em contato com pacientes que não melhoram por dificuldades muito mais sociais do que por suas doenças.

Se isso tudo não fosse suficiente, os médicos se veem às voltas com processos e, frequentemente, sofrem agressões verbais ou físicas por parte de pacientes ou de familiares em seu desespero. Em média, 20 doutores registram Boletim de Ocorrência por mês, sem contabilizar os inúmeros casos de médicos que não prestam queixa por medo de retaliação ou por achar que o BO não terá a eficácia pretendida. 

Neste contexto torna-se importante que o profissional tenha conhecimentos jurídicos básicos para que saiba o que fazer quando se deparar com qualquer tipo de violência. Neste 18 de Outubro, Dia do Médico, o Escritório de Advocacia Télvio Valim elaborou um material especial com dicas para os médicos saberem como agir em caso de serem vítimas de violência durante o trabalho. Para ter acesso à cartilha Violência Contra o Médico basta acessar os sites www.valim.adv.br  ou  www.simes.org.br.