Sobre

Comunicação


Simes instrui médicos da UPA da Serra Sede a prestar queixa por agressões após briga de torcida
29/08/2016 - 15:49

Foto: Simes

Conforme informou o portal Folha Vitória, uma briga envolvendo torcedores da Desportiva Ferroviária e do Serra causou pânico e correria na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Serra-Sede, na tarde deste sábado (27). Segundo testemunhas, eles entraram em conflito nas proximidades do estádio Robertão, onde as duas equipes se enfrentaram, pela sexta rodada da Copa Espírito Santo, e a confusão chegou até a unidade de saúde.

O incidente começou antes mesmo de a bola rolar. Testemunhas disseram que houve pancadaria, pessoas apedrejadas, atos de vandalismo, casas depredadas e até tiros de arma de fogo teriam sido disparados. A Polícia Militar precisou intervir com o uso de spray de pimenta.

Alguns torcedores, na tentativa de se proteger das agressões, chegaram a entrar na UPA de Serra-Sede, causando alvoroço entre funcionários e pacientes. De acordo com uma médica que estava de plantão na unidade de saúde no momento do incidente, mesmo com a intervenção da PM, o local chegou a ser invadido três vezes por torcedores, entre as 14h30 e 15h15.

"Quatro torcedores da Desportiva invadiram a UPA para fugir de uns 50 torcedores do Serra. No momento da invasão, havia 21 pacientes na unidade, sendo avaliados e medicados, fora as pessoas que estavam aguardando na recepção. Houve pânico, correria, mães correndo com crianças chorando no colo e um desespero enorme entre pacientes e funcionários", relatou.

Segundo a médica algumas pessoas feridas durante a confusão precisaram receber os primeiros socorros na unidade de saúde. Funcionários da UPA foram até a Delegacia Regional da Serra para registrar um boletim de ocorrência sobre a confusão.

Por meio de nota, a Prefeitura da Serra informou que o atendimento foi interrompido na UPA de Serra-Sede durante o período de tumulto e retomado tão logo a segurança estivesse garantida. Segundo a prefeitura, todas as iniciativas para garantir a segurança de servidores e pacientes foram adotadas pela direção da unidade de saúde.

Ainda de acordo com a Prefeitura da Serra, em nenhum momento houve ameaça dos integrantes das torcidas às pessoas presentes na UPA e, mesmo depois que os torcedores foram embora, a polícia foi acionada para garantir a integridade das pessoas.

SINDICATO DOS MÉDICOS DO ESPÍRITO SANTO


O Sindicato dos Médicos do Espírito Santo se revolta com o descaso e abuso que está presente na relação do gestor com profissional médico. A UPA de Serra Sede foi invadida por criminosos em briga de torcida, após um jogo da Copa Espírito Santo, entre o Serra e a Desportiva. ''O médico, que está nas pontas para atender a população com a melhor qualidade possível, não deveria passar por perigos desta magnitude, não há policiamento, não há condições de trabalho, não há, de fato, segurança para salvar vidas. Armas de fogo, médicos trancados nos banheiros. Infelizmente, dado o descaso do gestor do município, os médicos foram instruídos pelo Departamento Jurídico do Simes a prestar queixa na delegacia assim que finalizados os seus expedientes.'', afirmou a diretora do Simes, Dra. Elizabeth.

O Departamento Jurídico do Simes está orientando os médicos da Serra Sede, visto que esses problemas são recorrentes, conforme aponta o advogado do Simes, Dr. Télvio Valim. ''Nós faremos, mais uma vez, os encaminhamentos e denúncias aos orgãos públicos necessários, a começar pelo Ministério Público local, próximo a UPA de Serra Sede. Tais denúncias já estão sendo oficializadas junto ao Ministério Público, com as evidências coletadas no momento da invasão à UPA e os boletins de ocorrência. O médico precisa ser tratado com o respeito que exigimos.'', finalizou Valim.

$('body').on("click","a,img", function (e) { //e.preventDefault(); alert('You Clicked Me'); });